Descrição do projeto

Na Rua Princesa Isabel, antiga Rua Cachoeira, em Joinville, está o conjunto histórico tombado nas esferas municipal e estadual formado pela Antiga Escola Alemã e pela Igreja da Paz. A igreja foi a primeira casa de oração protestante da cidade. Sua construção teve início em 1864 tendo passado, no decorrer de sua história, por algumas ampliações. A última grande intervenção foi entre os anos de 1960 e 1964 quando foram finalizadas a torre, a ampliação da nave e a sacristia.

O projeto de restauro da Igreja da Paz foi encaminhado e aprovado pela Lei Rouanet e está apto à captação de recursos para as obras de restauração.

Se quiser saber mais sobre a evolução da Igreja da Paz, clique aqui.

 

Primeira Casa de Oração Protestante, configuração do início da década de 1860. A partir dessa estrutura, foram realizadas as ampliações que deixaram a Igreja com a configuração atual.
Fonte: Arquivo Histórico da Comunidade Evangélica de Joinville.
Igreja da Paz, início do século XX. Mesma estrutura da antiga Casa de Oração, com acréscimo da torre e acesso lateral.
Fonte: Arquivo Histórico de Joinville.
Vista externa da futura Igreja Evangélica Luterana de Joinville, após as remodelações. Ilustração do 2º Boletim da Comissão de Construção de Ampliação da Igreja no início da década de 1960. Fonte: Arquivo Histórico da Comunidade Evangélica de Joinville.

PROJETO DE RETAURAÇÃO

Apesar do estado de conservação ser razoável, a última grande obra realizada na Igreja da Paz foi há 52 anos. Isso significa que boa parte das estruturas, apesar da permanente manutenção, necessitam ser revisadas em função do desgaste pelo tempo. Da mesma forma, aspectos que em 1964 eram suficientes para atender às necessidades de uso do templo, precisam ser adequados. Assim, o projeto de restauro visa à recuperação e preservação dos elementos arquitetônicos da igreja. Também haverá adaptação para acessibilidade universal, normas de segurança e atualização de seus sistemas complementares.

A seguir, alguns destaques do projeto para recuperação da Igreja da Paz:

 

1 – Térreo

Todos os pisos em ladrilhos hidráulicos serão recuperados. Todos os ambientes serão adequados para acessibilidade universal, os vitrais e esquadrias serão recuperados, assim como o piso do altar e todas as áreas cobertas com carpete.

Na área hoje ocupada por depósito, serão instalados elevador e escada metálica para acesso ao coro.

Figura 1 – Planta baixa humanizada do pavimento térreo da Igreja da Paz.

2 – Acessibilidade

Está prevista nova rampa de acesso, sala de para música e ensaio, acesso à torre com espaço para depósito. O acesso a essas áreas será garantido através da instalação de elevador de acesso ao coro, além de escada metálica. Também serão colocadas rampas para possibilitar o acesso do elevador à área do coral e órgão.

Figura 2 – Planta baixa humanizada do nível do coro da Igreja da Paz.
Figura 3 – Corte esquemático mostrando área de acesso ao mesmo com escada metálica e elevador para acessibilidade universal.

3 – Cobertura

Limpeza e recuperação das telhas e estrutura de cobertura, do madeiramento e sustentação do forro e substituição do forro atual por forro mineral.

Levando em consideração a dificuldade de acesso às áreas de cobertura, foi prevista a instalação de passarela técnica e janela (tégula) para manutenção e conservação do telhado, estruturas de cobertura e forro.

Figura 4 – Telhado.
Figura 5 – Corte do telhado e torre, mostrando a passarela técnica e seu acesso pela torre.

4 – Forro

O forro existente é o mesmo executado na ampliação de 1964 e será substituído por forro mineral para adequação às normas técnicas atuais.

Importante salientar que o suporte do forro atual foi executado com madeira remanescente do forro anterior, essas peças são facilmente identificáveis, pois possuem estrelas pintadas em diversos pontos e deverão ser mapeadas e recuperadas.

Figura 6 – Corte esquemático do forro.
Figura 7 – Estrutura de suporte ao forro atual, com peças de madeira do forro antigo apresentando pintura com estrelas.

5 – Torre

O acesso a todos os patamares da torre é precário em algum aspecto, em função das diversas ampliações que a mesma sofreu desde a construção da Igreja da Paz. Assim, os acessos aos diversos níveis deverão ser recuperados e adequados para facilitar a segurança e manutenção da máquina do relógio, sinos e telhado.

Figura 8 – Corte esquemático em perspectiva da torre da Igreja. Ambientes: 9- Acesso à torre a partir do coro; 11- Depósito 1; 13- Depósito 2 (acesso ao telhado); 14- Máquina do relógio; 15- Sinos e 16- Manutenção do telhado da torre.

 

 

 

Entre em contato