Hoje em dia ocorrem muitos acidentes de trabalho na construção civil, devido à exposição dos funcionários a diversos fatores de risco, seja em obras de grande ou pequeno porte. Desta forma, percebe-se a importância da implantação de medidas preventivas. A segurança e a saúde do trabalho baseiam-se em normas regulamentadoras descritas na Portaria 3214/78 do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego). Entre essas normas, a NR- 6  é a legislação básica sobre Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

O uso de EPI é imprescindível a todos os profissionais que frequentam o canteiro de obras, não apenas ao trabalhador (mão de obra) da construção civil. Nos últimos anos, observou-se uma maior conscientização da importância na prevenção de acidentes do que propriamente à obrigatoriedade de seu uso.

A maior parte das empresas e indústrias de grande porte já está adaptada às normas e têm como política a disponibilização desses produtos a seus funcionários. O custo do equipamento é bem inferior, quando comparado ao valor da mão-de-obra parada devido a um afastamento, isso sem mencionar o bem-estar e motivação do funcionário. No entanto, muitos profissionais têm o EPI disponível para seu uso, na obra, e não o utilizam por considerá-lo dispensável, desconhecer os riscos da atividade que desenvolve ou até em razão de algum preconceito.  Cabe ao empregador fornecer gratuitamente o EPI adequado à função e ao risco em que o empregado esteja exposto, e o treinamento adequado ao uso.

Confira alguns dos principais equipamentos de segurança que não podem faltar em qualquer canteiro de obras, principalmente nos trabalhos realizados em alturas maiores que 2 metros: