Quando tratamos de sustentabilidade na arquitetura falamos, dentre outros temas, de uma edificação que apresente soluções para garantir conforto térmico para seus usuários e eficiência energética.

Isso significa que, ao projetar uma casa eficiente, o arquiteto levará em consideração, não apenas as tecnologias disponíveis no mercado, mas materiais e revestimentos das paredes, vãos de janelas e portas, forros, pisos e cobertura.

São diversas as possibilidades de uma edificação em que se pretende aplicar esses princípios, embora ainda tenham um valor alto, com o tempo estes investimentos se pagam.

O mercado apresenta opções de materiais e produtos que possibilitam uma maior eficiência na arquitetura, porém, algumas ações pontuais poderão auxiliar nesse processo trazendo soluções a curto, médio e longo prazo.

Painéis solares

Os painéis solares fotovoltaicos disponíveis hoje no mercado possibilitam tanto o aquecimento da água quanto a geração de energia elétrica. O equipamento deverá ser instalado no local de maior exposição solar. Eis a razão da maioria deles ser instalada em telhados. Telhas com placas solares também será outra opção já encontrada em alguns representantes no Brasil.

Painéis solares. Fonte: Sol Brasil Empreendimentos Energéticos

Para o aquecimento da água, os painéis utilizam a energia térmica captada pelas placas, aquecendo por meio de um sistema composto por boilers a água que será posteriormente distribuída para a residência a partir do sistema hidráulico já instalado. Este processo também usa o sistema auxiliar á gás e elétrico para ajudar manter a agua aquecida, quando a insolação no período do dia é pouca.

Painéis e boilers para aquecimento solar. Fonte: Soletrol Aquecedores Solares de água.

Já para a geração de energia, o sistema das placas permanece o mesmo. No entanto, ao receber a incidência dos raios solares, os painéis geram uma descarga elétrica que será convertida para gerar a energia elétrica distribuída pela residência ou armazenada por baterias. Esse sistema ainda é caro no Brasil porque prescinde de um conversor de energia gerada em corrente elétrica distribuída pelos pontos elétricos já instalados. Apesar de mais cara ela se paga após seis anos, depois disto é só lucro. Essa tecnologia é importante principalmente por propiciar energia a edificações em locais afastados com pouca ou nenhuma ligação à rede elétrica.

Painéis Solares e Sistema de Conversores – Fonte: Sol Brasil Empreendimentos Energéticos

Armazenamento de água

Uma solução simples que permite a reutilização da água da chuva é a instalação de cisterna para captação e armazenamento. Ela deverá ser construída em uma área do terreno onde a caída de água recebida pelos telhados, proporcione a captação sem, no entanto, interferir diretamente no paisagismo ou na segurança dos usuários.

Cisterna vertical. Fonte: Ecosustentável – Equipamentos e soluções Ambientais
Cisterna enterrada. Fonte: Acqua Save
Kit com filtro para cisterna. Fonte: Aquesol

O princípio é simples: uma vez captada a água, ela passará por um sistema de filtro de pré-tratamento e a água está pronta para ser usada. Essa distribuição poderá ser diretamente nos pontos hidráulicos (que já devem ser considerados no projeto hidrossanitário) ou ainda por meio de uma bomba eletrônica, que permitirá que a água chegue em locais mais distantes da cisterna e até mesmo no segundo pavimento de uma edificação. Importante salientar que essa água não deverá ser utilizada para consumo e sim para distribuição em mangueiras, torneiras e vasos sanitários.